O QUE É SFI?



O SFI é uma modalidade de financiamento imobiliário. Dentre as vantagens, está a possibilidade de financiar um imóvel residencial, comercial ou industrial com valor superior a 1,5 milhão. Porém, existem algumas desvantagens, dentre elas, os juros elevados, correção monetária, incidência de IOF e a impossibilidade de utilização do saldo do FGTS. Portanto, a escolha do SFI deve ser pensada com calma, analisando todos os pontos positivos e negativos.


Conquistar a casa própria e o sonho de grande parte dos Brasileiros. A compra de um imóvel à vista é, sem dúvida, a melhor forma de se adquirir o bem, pois além de se evitar as elevadas taxas de juros, correção monetárias e demais encargos, pode-se conseguir um excelente desconto junto ao vendedor. Porém, como muitos não possuem tais condições, acabam recorrendo a um financiamento imobiliário.


Quer saber mais a respeito das Principais Dúvidas Sobre Financiamento de Imóvel? Clique AQUI.


Dentre as etapas de um financiamento imobiliário, está a escolha da modalidade do financiamento, cujas principais são o SFH e SFI.


Quer saber mais sobre a História dos Financiamentos Imobiliários no Brasil? Clique AQUI.


Quer saber mais sobre O Que é SFH? Clique AQUI.


O SFI – Sistema Financeiro Imobiliário é uma modalidade de financiamento imobiliário em que as exigências são menores, se comparado ao SFH. Porém, os benefícios também são.


Dentre os benefícios, está a possibilidade financiar qualquer imóvel, sendo residencial, comercial, industrial, etc., desde que esteja em dia com a documentação. Além disso, o valor do bem é ilimitado nessa modalidade.


Contudo, existem algumas desvantagens.


Nesse sentido, as taxas de juros são mais elevadas, podendo chegar a 12,70% ao ano e 1% ao mês, o que pode parecer pouco em comparação ao SFH, mas, na ponta do lápis, a diferença é astronômica.


Também, no caso do SFI, o débito é corrigido pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) ou IGP-M (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), os quais variam entre 0,40% e 0,50% ao mês, em comparação a praticamente 0% do SFH.


Além disso, há a incidência do Imposto Sobre Operações Financeiras - IOF, o que gera uma sutil elevação no valor das parcelas.


Por fim, não é possível utilizar o FGTS para dar entrada no imóvel ou reduzir o saldo remanescente.


Portanto, se você já possui um imóvel e deseja financiar outro, seja residencial, comercial ou industrial, e que tenha valor superior a 1,5 milhão, o SFI com certeza será a melhor escolha.

Gostou do conteúdo? Espero que sim!


Se ficou alguma dúvida, clique aqui para conversar comigo.


Também estou disponível no INSTAGRAM, FACEBOOK, YOUTUBE e SPOTIFY e outros streamings de podcast.


Por Felipe W. Dias.


Em breve disponível no youtube, spotify e principais streamings de podcast.


#direito #direitoimobiliario #imobiliario #compraevenda #financiamento #financiamentoimobiliario #sistemafinanceiroimobiliario #sfi #taxadejuros #juros #correcaomonetaria #ipca #felipewdias


WhatsApp.png