PRECISO PAGAR O ISS DA OBRA PARA TER O "HABITE-SE"?

Atualizado: 28 de jun.



Não! A expedição do "habite-se" não está condicionada ao pagamento do ISS ou qualquer outro valor. Isso porque, o "habite-se" tem o objetivo apenas de confirmar se o imóvel construído possui as condições mínimas para ser habitado. Dessa forma, não é o documento hábil para demonstrar a existência de algum débito, principalmente o ISS. Portanto, não se pode exigir o pagamento do ISS para a expedição do "habite-se".


O "Certificado de Conclusão da Obra", mais conhecido como "habite-se", nada mais é do que uma certidão emitida pela prefeitura, para atestar que o imóvel construído de acordo com todas as exigências legais e possui as mínimas condições de ser habitado.


Já o "Imposto Sobre os Serviços - ISS" ou "Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN é um tributo cobrado pelo município, que, como o próprio nome já diz, incide na prestação de todos os serviços realizados por autônomos ou empresas. Está previsto na Lei Complementar nº 116/2003. O valor do ISS varia de 2% a 5% sobre o serviço prestado.


No caso da construção civil em geral, o ISS incide apenas sobre a mão-de-obra, que é o serviço prestado, excluindo os valores gastos com materiais de construção.


Ocorre que algumas prefeituras tem condicionado a expedição do "habite-se" ao pagamento do ISS, o que tem causado sérios problemas para os construtores.


E, para piorar, como muitos construtores precisam entregar o imóvel o quanto antes para concluir o negócio e entregar o bem ao comprador, muitos acabam pagando o ISS, mesmo sendo indevido.


Porém, o entendimento das prefeituras está totalmente equivocada, porque o "habite-se", como visto, possui o único objetivo de atestar se a construção está de acordo com as exigências legais e se possui as condições de habitação, não podendo servir como certidão negativa de débitos. Além disso, o próprio município possui os meios próprios para a cobrança desse imposto.


Esse, inclusive, é o entendimento do Superior Tribunal de Justiça:


"CONDIÇÃO PARA A CONCESSÃO DO HABITESE O RECOLHIMENTO DO IMPOSTO DEVIDO PELO CONTRIBUINTE INADMISSIBILIDADE MEIO DE COERÇÃO INADMISSÍVEL MUNICÍPIO QUE POSSUI MEIOS PRÓPRIOS PARA SATISFAZER SEUS CRPÉCITOS [...] o condicionamento da expedição de 'habite-se' à inexistência de débitos constitui forma de coerção inadmissível e arbitrária, uma vez que o Município possui meios jurídicos próprios para satisfação de seus créditos." (Agravo em Recurso Especial nº 1869238, relator Ministro Humberto Martins, publicado em 28/09/2021).

Portanto, como "habite-se" é um documento que se destina exclusivamente para certificar a construção e liberar o imóvel para moradia, não pode ser condicionado ao pagamento do ISS ou qualquer outro débito. Caso esse imposto seja cobrado, é possível discutir a sua cobrança judicialmente, com base no entendimento do Superior Tribunal de Justiça.


Gostou do conteúdo? Espero que sim!


Se ficou alguma dúvida, clique aqui para conversar comigo.


Também estou disponível no INSTAGRAM, FACEBOOK, YOUTUBE e SPOTIFY e outros streamings de podcast.


Por Felipe W. Dias.


Em breve disponível no youtube, spotify e principais streamings de podcast.


#direito #direitoimobiliario #imobiliario #regularizacaodeimoveis #tributosimobiliarios #habitese #iss #construcaocivil #felipewdias

WhatsApp.png